Sinta-se mais confiante e melhore sua autoestima.

A Cirurgia Ortognática é um tratamento para pacientes que possuem deformidades envolvendo o esqueleto facial e os dentes. Quando não é possível resolver o caso somente com o tratamento ortodôntico, uma vez que o problema está no excesso ou falta de crescimento do esqueleto facial e não somente na posição dos dentes, se faz necessária a cirurgia ortognática.

O procedimento cura diversos sintomas dos problemas funcionais que incomodam os pacientes diariamente, além de proporcionar a elevação da autoestima e da autoconfiança. Antes de tudo, o procedimento promove a qualidade, o equilíbrio da funcionalidade dos ossos e músculos da face e a harmonia estética.

 
 
 
 

Mais que estética, uma questão de saúde para todos os aspectos da vida.

A maioria dos pacientes procura a Cirurgia Ortognática por questões estéticas, sem saber dos prejuízos funcionais presentes e causados pela deformidade. As alterações dento-esqueléticas podem provocar estreitamentos nas vias aéreas causando sintomas de apnéa e distúrbios do sono.

Porém, se a boca não fecha direito e a pessoa não respira pelo nariz, que é o natural, isso acaba acarretando outros problemas. A função do nariz é aquecer, umedecer e filtrar o ar que respiramos, mas, se isso não ocorre, a pessoa fica mais sujeita a doenças respiratórias ou à recorrência delas.

Ao passar pelo procedimento, mesmo que por questões puramente estéticas, o paciente acaba se surpreendendo, pois percebe uma melhora sensível na qualidade de vida. A pessoa passa a respirar, comer e a dormir melhor. Enfim, vive de maneira mais plena, desde o ponto de vista psicológico até fisiológicos, trazendo benefícios em todos os setores da vida.
 
 
 
 

Dúvidas frequentes sobre a Cirurgia Ortognática.

+ Por que adotar o procedimento?

A desarmonia severa entre os maxilares associada à falta de encaixe dos dentes pode levar a uma deteriorização dos tecidos da boca, causar dor, falta de selamento labial, respiração bucal, apneia do sono, falta e/ou excesso de exposição gengival, assimetrias e estalidos nas articulações, cefaléias e danificar os músculos da mastigação e deglutição. A correção dessa deformidade pode minimizar estes problemas, assim como promover a saúde, mantendo uma boa oclusão e, consequentemente, um belo sorriso.

+ Eu preciso do tratamento?

Vinte por cento da população mundial apresenta deformidades dento-faciais, ou seja, mau relacionamento dental (encaixe entre os dentes) aliado a desequilíbrios faciais (desarmonia no conjunto). Essas deformidades ocorrem por motivos variados, incluindo fatores genéticos, traumas, síndromes, entre outras anomalias específicas. Para descobrir se você precisa do tratamento, procure um profissional experiente, de confiança e com vasto conhecimento na área da Cirurgia Ortognática. Só ele pode te oferecer informações assertivas e específicas para o seu caso.

+ Quais os benefícios do tratamento?

  • Melhora da relação entre os dentes, músculos e esqueleto
  • Melhora da respiração
  • Melhora do posicionamento da musculatura do pescoço
  • Melhora do posicionamento da língua
  • Melhora da fonação e da articulação das palavras
  • Melhora da oclusão e da articulação temporomandibular
  • Melhora da mastigação e da digestão
  • Melhora no relacionamento social

+ Quais as fases do tratamento?

  1. Exodontia dos dentes do siso deve ser no mínimo avaliada antes da montagem do aparelho ortodôntico
  2. Montagem do aparelho ortodôntico fixo – o tratamento ortodôntico pode levar de 8 a 24 meses antes da cirurgia para deixar os dentes em uma posição adequada
  3. Cirurgia Ortognática (ainda com o aparelho de ortodôntico nos dentes)
  4. Trinta dias de recuperação (sem esforço físico, sem esporte e sol)
  5. Retorno ao tratamento ortodôntico de 30 a 60 dias após a cirurgia para melhorar definitivamente a posição dos dentes
  6. Controles periódicos com o cirurgião
  7. O tempo do Tratamento depende do grau de dificuldade do tratamento ortodôntico

+ Como a cirurgia é realizada?

A cirurgia é realizada no Hospital sob anestesia geral, mas antes é realizado o preparo do paciente com todos os exames necessários. O paciente é internado na manhã da cirurgia em “jejum absoluto” (não pode comer nenhum tipo de alimento nem tomar água nas 10hs antes da cirurgia) e dependendo do porte a cirurgia o paciente recebe alta hospitalar à noite ou na manhã do dia seguinte. A cirurgia é realizada totalmente por dentro da boca, não deixando cicatriz na face!

+ Existe dor após a cirurgia ortognática?

Não! O esqueleto é fixado com mini-placas e parafusos de titânio não permitindo micromovimentação dos ossos havendo ausência da dor. Haverá muito inchaço no rosto o que é normal e a partir do 4º dia começa a diminuir.

+ A boca fica amarrada? O osso fica fixado?

Não! Antigamente, era utilizado “fio de aço” para unir os ossos e devido a sua instabilidade era necessário manter a boca sem movimentação amarrando os dentes do paciente rigidamente por 30 ou 60 dias com fios de aço. Com o novo sistema de Fixação do Esqueleto com mini-placas e parafusos de titânio, o paciente sai da cirurgia e recebe alta hospitalar sem estar com a boca amarrada. Após quatro dias, inicia o uso de elásticos no aparelho ortodôntico que o próprio paciente coloca e retira em casa.